12
Janeiro
2015
Luiz Henrique & Léo: Os Terríveis do Brasil
Postado em: News, Porteira da Fama
12 de Janeiro de 2015

A história de formação da dupla Luiz Henrique & Léo não é muito insólita. Eram dois universitários, apaixonados pela música, que se conheceram nas épocas e faculdade e resolveram montar uma dupla sertaneja… Mas aí,  para obter o sucesso, é preciso ter um diferencial. Por isso a dupla apresenta uma qualidade vocal apreciável, sem falar na irreverência/identidade própria. Não à toa estão se destacando por onde passem, com um show repleto de energia e interação com o público.

Em 2012, com menos de um ano de carreira, lançaram seu primeiro álbum, “Fica a Dica”. A faixa tocou muito bem nas rádios, atingiu um bom acesso na web, e acabou ganhando um vídeo clipe que soma mais de 200 mil acessos. Esse primeiro CD da dupla, que trouxe somente músicas próprias, destaca outras canções como “Prova e Festa”, “Segredo” e “Mulher Devassa”. No ano passado, seguindo a linha universitária, a dupla lançou uma música inédita acompanhada de um vídeo clipe, intitulada “Tá Teno”. Essa última citada soma mais de 260 mil views no YouTube.

Nos tempos atuais, e após ficar satisfeito com os resultados dos clipes anteriores, a dupla Luiz Henrique & Léo volta ao YouTube com a canção inédita “Hoje eu tô terrível”, uma composição do próprio Luiz Henrique.

O talento da dupla, tanto vocal quanto nas composições, já vem despertando interesse de grandes nomes da música sertaneja atual, e o sonho de Luiz Henrique & Léo se torna cada dia mais real.

O primeiro disco de Luiz Henrique & Léo: O projeto traz 15 faixas, sendo 11 de autoria deles. Seja do Luiz, do Léo, ou de ambos.

Bastante voltado ao comercial, o repertório traz possíveis hits (além de “Hoje eu tô terrível”), como a canção “Ritual da Pegação” (Luiz Henrique / Léo), que ainda conta com a participação do Conrado & Aleksandro. Aqui no Paraná, por exemplo, essa faixa tem tudo para se tornar um grande sucesso, já que Conrado & Aleksandro são extremamente queridos no estado.

E falando em regiões que abraçam a música sertaneja, não podemos esquecer-nos do centro-oeste, ou melhor, do estado de Goiás. Principalmente da capital: Goiânia. Luiz Henrique & Léo também não se esqueceram dessa importante parte sertaneja do Brasil, e convidaram Israel & Rodolffo para participar do disco. Todo mundo sabe que eles são elogiadíssimos no estado goiano, e cá está mais uma sacada de mestre de Luiz Henrique & Léo, que provavelmente aconteceu sem essa intenção… Mas acabou dando muito certo. As duplas cantaram juntas a vaneira “E o vento levou”, outra composição do Luiz, dessa vez em parceria com o Nei Campelo (amigo de composição da dupla, que ainda assina mais três canções do disco, além de “E o vento levou”).

Ainda temos Kleo Dibah & Rafael na belíssima “Inverno” (Luiz Henrique / Nei Campelo), uma canção romântica, que está entre as mais bonitas do disco juntamente com “Em cada gesto, em cada olhar”, que a meu ver, é a melhor do álbum.

Mas, falando do lado romântico do projeto, vale um olhar especial para as canções “A Lua”, outra composição do Luiz com o Nei, e também a guarânia “Pura Magia” (Oscar Almeida), a única inédita do repertório que não é de autoria da dupla. O disco ainda traz algumas regravações clássicas do sertanejo, bem na linha romântica, como “Paredes Azuis”, sucesso de João Mineiro & Marciano, “Solidão é uma ressaca”, do Brunão, e um pout-pourri com “Pedaço de minha vida / Escolta de Vagalumes / Meu Desespero”.

Finalizando as participações, Pedro Paulo & Alex cantaram uma nova versão de “Fica a dica”, o primeiro sucesso da dupla.

“Cá Entre Nós” com Cristiano Araújo : Essa parceria da dupla com o cantor Cristiano Araújo começou por conta da música “Hoje eu tô terrível”, autoria da dupla, que foi regravada pelo cantor no seu último DVD “In The Cities”.

Essa parceria rendeu, também, a música intitulada “Cá entre nós”, que serve para mostrar um “lado b” de Luiz Henrique & Léo. Eles são conhecidos pelas músicas comerciais, como “Fica a dica”, “Tá tendo” e “Ritual da pegação” – além da “Hoje eu tô terrível”.

Quem cuidou da produção musical da belíssima “Cá entre nós” foi o Blener Maycom. Essa é mais uma autoria da própria dupla Luiz Henrique & Léo em parceria com o Nei Campelo, trio que assinou várias músicas do primeiro álbum da dupla

Luiz Henrique de Oliveira Borges (Luiz Henrique) nascido no dia 11 de agosto de 1989, na cidade de Teodoro Sampaio-SP, iniciou seu contato com a música ainda na infância através de sua família, típica de interior, com raízes no sertanejo e no samba, e tem seu pai e seu avô como maior influência em sua trajetória musical.

Aos cinco anos de idade, Luiz já tocava seus primeiros instrumentos (pandeiro e violão) e cantarolava canções nos tradicionais encontros de amigos e família. A partir disso seu gosto pela música só aumentou.

Em 2008 ingressou no curso de Agronomia na UNESP (Universidade Estadual Paulista) em Ilha Solteira-SP, onde teve pela primeira vez contato com o microfone nas festas universitárias em que frequentava, despertando seu interesse por cantar e compor. Com o passar do tempo o que era apenas um hobby se tornou um sonho ao conhecer Léo, que viria a ser seu parceiro.

Leonardo Muniz Rossini (Léo), nasceu no dia 22 de outubro de 1989 e é natural de Birigui-SP. Aos 7 anos de idade já tinha contato com a música através do coral de sua escola e aos 11 começou a tocar violão.

Um ano depois montou sua primeira banda, onde começou a aprender as primeiras técnicas de backing vocal e, a partir de então, sempre teve interesse nas atividades musicais em grupo, independente do estilo musical.

Em 2008 começara o curso de Engenharia Elétrica na UNESP em Ilha Solteira-SP e logo buscou fazer o que mais gosta: a música.

Confira alguns clipes e sucessos da dupla Luiz Henrique & Léo:

Fonte: Site oficial Luiz Henrique & Léo e Blog do Andrezão

Close
Facebook
Instagram
Desenvolvido por Commúsica